quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Uma Pena


"Queria voar pra onde você mora

Como um pássaro sem rumo, migrando no inverno

Ao fundo a música que mais adora

Na sintonia inesperada do canto eterno

Um pena cai entre uma batida de asa e outra

Trazendo felicidade a quem a recolher quando vir

Antes que se esvaia com o tempo, o vento a sopra

Não deixando rastros desta partida por aí

E como se o céu não bastasse o pássaro voa

Para onde deveria ter para sempre ficado

Com a sensação única, que na tua mente, a sua voz ecoa

Graúdas gotas de chuva no caminho escuro da noite

Voe passarinho livre, fuja e corra pro açoite

Não podia o passarinho dali sair

Pois a tempestade mal começara a surgir

Engaiolado como uma fera em perturbação

O passarinho se desfaz de sentimentos, arranca seu coração" Mhz’s

Um comentário:

VM disse...

nuito bom o post... lindo!!! parabéns